Blog de Pedro Carrancho
 


 
 

HOSPITAL VIRTUAL PEDIATRICO

http://www.virtualpediatrichospital.org/providers/VirtualPedsPatients/PedsVPHome.shtml

Classificação:

O paciente pediátrico virtual-Problemas Pediátricos Comuns



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 21h03
[] [envie esta mensagem] []




 
 

TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA

http://netmedicine.com/xray/ctscan/Ctxfrm.htm

Classificação:

TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 20h32
[] [envie esta mensagem] []




 
 

13 CASOS RADIOLÓGICOS PEDIATRICOS

http://www.droid.cuhk.edu.hk/web/teaching/teaching_files/paediatric/teachfiles_paed1.htm

Classificação:

CASOS RADIOLÓGICOS PEDIATRICOS



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 20h30
[] [envie esta mensagem] []




 
 

IMAGEM E RADIOLOGIA-INTRODUÇÃO À INTERPRETAÇÃO

http://rad.usuhs.mil/rad/handouts/jsmirnio/introduction/ppframe.htm

Classificação:

INTRODUÇÃO À INTERPRETAÇÃO IMAGENOLÓGICA E RADIOLÓGICA



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 20h27
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CURSO DE IMAGENOLOGIA

http://www.medicinaatual.com.br/imagem.asp

Classificação:

CURSO DE IMAGENOLOGIA



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 20h15
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASOS DE 13 E 15/12-TINHA CORPORIS,ACANTOSE NIGARICANS,URTICÁRIA

CONSIDERAÇÕES SOBRE CASOS DOS DIAS 13/12 E 15/12: TINHA CORPORIS,ACANTOSE NIGRICANS E URTICÁRIA

TINHA CORPORIS:-Infecção dermatofítica da pele, incluindo lesões de tronco e membros.Todos os dermatófitos conhecidos podem produzir lesões.A infecção é adquirida de uma lesão ativa de um animal,por contato direto humano ou do solo.A disseminação da infecção localizada existente,,por exemplo, nos pés, não é incomum.As lesões características  são circular e de forma marginada,com bordas elevadas.Escarificação é comum, mas não é achado constante.As lesões podem também ser eczematosas,vesiculares e pustular in natura.

ACANTOSE NIGRICANS BENIGNA--Doença rara,caracterizada por lesões de pele pigmentadas,marrons ou cinza, papilomatosa,ceratótica.Modo irregular de hereditariedade  dominante, não se associa com distúrbios internos.As alterações se desenvolvem predominantemente no pescoço,axila e fossa cubital, com ocasional envolvimento de mambranas mucosas.

URTICÁRIA-São lesões vermelhas,elevadas,de tamanhos variados,na superfície da pele, acompanhadas, fequentemente, de prurido e associadas a uma reação alérgica e liberação de histamina ou anormalidades no sistema complemento ou no sistema de cininas(sistema imune).Aproximadamente, 1 em 5 pessoas sofrem de urticária em algum momento da sua vida.É mais comum na pessoa que apresenta outras reações alérgicas, como febre do feno ou angioedema.As reações ocorrem na superfície da pele,habitualmente em grupos.A liberação de histamina e outras substâncias  na corrente sanguínea, associada à resposta alérgica, causa prurido,inflamação localizada e outros sintomas.Muitas substâncias, chamadas alérgenos, podem desencadear uma resposta alérgica,que causa urticária,tais como: medicamentos,alimentos,pólen, caspa de animais, pedaços de insetos,água, sol,frio ou calor,estresse emocional, após infecção ou doenças (auto-imunes, leucemias).Parece haver uma tendência hereditária.Há causas não-alérgicas deurticária:dermografismos,frio,LES,angioedema,PHS,mononucleose,etc.



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 17h15
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO 21-FURÚNCULO-18/12

CASO 21- FURÚNCULO-18/12

          O furúnculo é uma infecção cutânea, que afeta todo o folículo piloso e o tecido subcutâneo adjacente.Na superfície da pele é comum a presença de estafilococos, que são bactérias que penetram profundamente nos tecidos do folículo piloso e no tecido subcutâneo.Ainda que o aparecimento de furúnculos seja mais comum na face, pescoço, axila, nádegas e coxa, eles podem se formar em qualquer parte do corpo.

          O causador do furúnculo, geralmente, é o Staphylococos aureus, entretanto, outras bactérias ou fungos também podem ser os agentes causadores .É comum os furúnculos surgirem na forma de um nódulo subcutâneo, vermelho e sensível, mas no final se tornam flutuantes.É possível que o furúnculo se rompa sozinho, eliminando pus e um núcleo sólido.

          Os furúnculos podem ser individuais ou múltiplos.Quando se desenvolvem próximos uns dos outros,expandindo-se e juntando-se, dão origem à carbunculose(envolve a fascia profunda subcutânea).



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 13h45
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO 19-ERISIPELA-18/12

CASO 19- ERISIPELA-18/12

          É uma inflamação  aguda dos tecidos conjuntivos da pele, geralmente, da face, causada pelo estreptococo ou, ocasionalmente,pelo estafilococos, ambas bactérias cutâneas normais.É uma doença incomum,que afeta 1 em 10000 pessoas.A pele, normalmente, tem vários tipos de bactérias, mas é uma barreira eficiente enquanto intacta, evitando que as bactérias entrem e cresçam dentro do organismo.Quando há uma rutura da pele, as bactérias podem  penetrar no corpo,desenvolverem-se, causando inflamação e infecção.

          A inflamação por erisipela ocorre com mais frequência nas bochechas.A infecção é caracterizada por doença sistêmica,dor e febre.Há o aparecimento de uma mancha vermelho-vivo,geralmente, próxima à ponta do nariz.Esta mancha se espalha rapidamente para as bochechas e tende a aumentar.Ela pode ocorrer depois de uma infecção respiratória, como uma gripe, quando o nariz apresenta lesão ou rachaduras.



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 12h33
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO 18- GRANULOMA ANULAR-18/12

 

          É uma doença granulomatosa benigna,de etiologia desconhecida,caracterizada por um anel composto de pápulas macias firmes ou nódulos sobre a pele,que aumentam gradualmente.Podem estar presentes lesões múltiplas.Na forma generalizada, lesões múltiplas e pequenas ,cor-da-pele,eritematosas ou violáceas, de forma simétrica no tronco ou,numa forma menos extensa sobre os membros.O padrão anular distinto não está sempre presente.Um exame histopatológico revela histiócitos em palhiçada circundando o tecido necrobiótico. resultante de estruturas colágenas alteradas.Quase sempre há cura sem sequela.

          Tipicamente, esta condição se apresenta como uma lesão nodular circular ou anular, assintomática.O GA é mais comum em crianças e adultos jovens e no sexo feminino.As lesões ocorrem ,na maioria das vezes, em áreas suscetíveis a pequenos traumas, por exemplo, tornozelos, dorso do pé e pulsos.Entretanto,as lesões podem aparecer em qualquer parte do corpo.Podem estar presentes lesões múltiplas,contudo, 50% dos pacientes terão uma lesão única.GA subcutâneo é notado, muitas vezes, na parte anterior da perna.Outras localizações incluem: couro cabeludo, nádegas, dedos e pálpebras.Os nódulos têm uma epiderme sobreposta normal.

          A forma mais rara de GA , a generalizada,é vista primariamente em adultos.Estudos em adultos têm mostrado alguma associação com Diabetes melitus,entretanto, isto não tem sido inteiramente documentado em crianças.

          A biópsia da lesão de um granuloma superficial mostra uma degeneração focal do colágeno.As áreas de degeneração podem ser circundadas por histiócitos em paliçada,linfócitos e fibroblastos.A biópsia de um nódulo subcutâneo é lida como um nódulo pseudo-reumatóide, mas, de fato, não tem ligação com o diagnóstico de artrite reumatóide.

          DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DO GA SUPERFICIAL-Tinea corporis(nodularidade menor,couro cabeludo,algum prurido), eritema migratório(exposição a picada de inseto,sintomas de D. de Lyme).

          DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DA GA SUBCUTÂNEO-Nódulo reumatóide,(usualmente sobre tendões),pilomatrixoma(forma irregular), tubérculo ósseo(imóvel), sarcoidose(sintomas sistêmicos), rabdomiossarcoma(tipicamente localizado profundo e fixo).

          Cura-se sem tratamento, ap´so 3e a 4 anos.Têm sido usados: CE tópicos, oral, imunomoduladores tópicos, dapsona, retinoide orais,ciclosporina,entre outros.



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 19h07
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO 17- INCONTINÊNCIA PIGMENTAR-18/12

CASO 17-INCONTINENCIA PIGMENTAR-18/12

          A IP é uma doença congênita que afegta exclusivamente as mulheres e cursa com três estágios.Numa primeira etapa, vesiculampolhosa, aparecem ao nascer ou aos poucos dias de vida, eritemas e bolhas, distribuidas linearmente pelas extremidades e face lateral do tronco.

          Posteriormente, dentro do primeiro ao segundo mês, aparecem lesões verrucosas.lineares, de uns 2 meses de duração.A partir do terceiro mês, aparecem lesões pigmentares de cor cinza-pardo, que se distribuem pelo tronco, em formas lineares ou espirais.

          Esta pigmentação persiste durante a infância e costuma desaparecer na adolescência.Etiologia desconhecida,associa-se,frequentemente, com anomalias dentárias e, em menor grau, com anomalias oftalmo-neurológicas.

          Em 60% dos pacientes surgem anomalias do tecido ectodérmico: distrofia da unha, anormalidades dentárias e do cabelo são comuns.A incidência de  anormalidades oculares é alta e pode chegar a 40%.O distúrbio é atribuído a um gen dominante ligado ao X letal nos meninos afetados.



Categoria: Medicina pediátrica-CASOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 18h57
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO 15-MOLUSCO CONTAGIOSO-18/12

CASO 15-MOLUSCO CONTAGIOSO-18/12

          Doença viral da pele e membranas mucosas,caracterizada por pápulas umbilicadas,discreta cor-de-carne, que pode mostrar um poro central.O agente causador é um virus DNA,do grupo poxvirus,visto mais frequentemente em crianças entre 3 anos aos 16 anos.Pode surgir em qualquer idade.As lesões são tanto contagiosas quanto auto-inoculáveis.Em crianças, elas estão,geralmente, localizadas na face,tronco,extremidades,especialmente axilas, e,algumas vezes, nas membranas mucosas dos lábios, lingua e boca.Em adultos, envolve as áreas púbica,genital e perineal,comumente.



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 18h36
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO 14-NEVUS ACROMICO-18/12

CASO 14 -NEVUS ACROMICO-18/12

 

          É uma anomalia cutânea congênita incomum,que se apresenta como uma ou mais manchas circunscritas, de cor pálida, irregularmente formadas,de textura normal.O tronco é o local mais comum de envolvimento.

          O exame histológico de tais lesões não revelam anormalidades.Esta condição é considerada uma reatividade vascular localmente aumentada às catecolamina.

          É a expressão de uma diminuição de melanócitos.Há formas curiosas, com distribuição  linear,unilaterais, formas geométricas, que em ocasiões se associam com alterações neuroectodérmicas. 

          Pode ser confundido com o vitiligo congênitos, infrequente e incomum.Não forma eritema ao traumatismo ou mudança de temperatura, uma vez que é uma contração vascular cutânea.


 

 

 



Categoria: Medicina pediátrica-CASOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 17h26
[] [envie esta mensagem] []




 
 

TUTORIAL DE EQUILÍBRIO ÁCIDO-BÁSICO ONLINE

http://fitsweb.uchc.edu/student/selectives/TimurGraham/Welcome.html

Classificação:

O diagnóstico apropriado e tratamento dos distúrbios ácido-básicos ,de um paciente em estado agudo e crítico, requer uma interpretação imediata e acurada. A interpretação adequada requer a medida simultânea dos eletrólitos do plasma e dos gases arteriais, bem como uma apreciação clínica das adaptações fisiológicas e respostas compensatórias que ocorrem com os distúrbios ácido-básicos específicos.



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 14h01
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO 13-NEVUS DE SUTTON-18/12

CASO 13- NEVUS DE SUTTON-18/12

 

          O Nevus de Sutton ou Nevus Halo, consiste no aparecimento de um ou vários nevus melanocíticos, com um halo acrômico ao seu redor, que, em ocasiões conduz à hipocromia do nevo e ,inclusive, ao seu desaparecimento.

          Este fenômeno ocorre com maior frequência em meninos e adolescentes,sobretudo nas costas.Traduz um fenômeno de auto-imunidade contra as células do nevus.Esse processo dura de 1 a 2 anos e mácula acrômica tende a pigmentar-se de novo com o tempo.

          O Nevus de Sutton é um nevus melanocítico circundado por um halo despigmentado de pele normal.Relativamente comum, tendo  predileção pelo tronco(dorso), mas podem aparecer em qualquer lugar, com exceção das regiões palmo-plantares, unhas e membranas mucosas.



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 13h22
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO 12-EDEMA HEMORRÁGICO AGUDO INFANTIL-18/12

CASO 12- EDEMA HEMORRÁGICO AGUDO INFANTIL-18/12

          O Edema Hemorrágico Agudo da Infância é uma vasculite leucocitoclástica,rara, que acomete crianças com menos de 2 anos de idade.Tem curso benigno,geralmente sem complicações ou recidivas.

           Foi descrito pela primeira vez, em 1913, por Snow,como quadro de púrpura edematosa localizada nas extremidades de um lactente.Em 75% dos casos, encontra-se uma história de infecção recente, sobretudo respiratória ou uso de medicamentos ou vacinas.

           Apresenta-se como quadro agudo de edema inflamatório e púpura equimótica nos membros e face.As lesões  purpúricas,geralmente, são grandes, de configuração anular ou em alvo.A característica mais importante da doença é o contraste entre a evolução aguda do quadro cutâneo e o bom estado geral da criança.

           Outras manifestações,ocasionais, são: púrpuras reticulares, lesões necróticas,sobretudo da orelha, e urtícaria.É descrito comprometimento de mucosas e, raramente,visceral.

           DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL-S. de Sweet, Eritema Polimorfo, D. de Kawasaki, Meningococcemia, Vasculite Séptica, Púrpura Traumática.

           Não há tratamento específico.A resolução completa,espontânea, ocorre em 1 a 3 semanas.



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 13h14
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASOS 11-PILOMATRIXOMA

CASO 11-PILOMATRIXOMA OU PILOMATRICOMA-18/12

          É um tumor composto de células semelhantes àquelas da matriz do cabelo, que suportam mumificação e podem calcificar.Pode ocorrer em qualquer idade da infância,mas a maioria dos pacientes tem menos de 20 anos de idade.As mulheres são mais acometidas.A lesão se apresenta como um tumor dérmico profundo ou subcutâneo de 3 a 30mm de diâmetro,situado na face,pescoço ou extremidades superiores.A pele sobreposta pode ser normal ou levemente descolorida, com uma tonalidade azul-avermelhada e a lesão tem uma consistencia que varia de firme a pétrea.



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 12h43
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO 10-URTICARIA PIGMENTOSA-18/12

URTICARIA PIGMENTOSA-CASO 10-18/12

          Doença que produz lesão de pele,com prurido intenso e formação de urticária no local da lesão ao friccioná-la.A causa é desconhecida.As crianças afetadas desenvolvem lesões de pele com cerca de 2 anos de idade.Essas lesões podem ser marrons e contêm mastócitos, que produzem histaminas, responsáveis pela resposta típica da pele e pode ser responsável pelos sintomas sistêmicos.A fricção de uma lesão produz uma pápula rápida e bolha em criança mais nova,se a lesão for traumatizada.

          Uma grande liberação de histamina pode provocar rubor, cefaléia, diarréia,taquicardia e desmaio.Isto é mais comum em outras formas de mastocitose.A urticária pigmentosa é uma das várias formas de mastocitose.Outras formas incluem: mastocitoma solitário e mastocitose sistêmica.A UP geralmente desaparece na puberdade e é considerada uma doença benigna,auto-limitada.



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 12h31
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO 9-ACNE INFANTIL-18/12

ACNE INFANTIL-CASO 9-DE 18/12

          Acne facial, que se apresenta em torno de 3 meses de idade, principalmente no sexo masculino.São comuns comedões,pápulas e pústulas.Às vezes,nódulos e cicatrizes podem estar presentes.

          Raramente, associa-se com doença sistêmica,mas, pode ser devida a um tumor virilizante ou hiperplasia adrenal congênita.



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 21h03
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO 8-NEVUS AZUL-18/12

NEVUS AZUL-CASO 8-18/12

          Apresenta-se em forma de uma pápula hemisférica bem delimitada,de superfície lisa e brilhante,cor entre cinza e azul e azul-escuro.Essa coloração se deve à presença de melanócitos nas dermes média e profunda.

          Cerca da metade dos nevus azuis se localiza no dorso das mãos e dos pés, punhos e glúteos.Pode-se fazer o diagnóstico diferencial com o melanoma nodular,porém, sua estabilidade clínica, a homogeinidade da cor e das bordas, assim como a ausência de atipia citológica e mitoses,permitem difirenciá-lo facilmente.

          O nevus azul é um grupo de celulas melanocíticas com aparência azul, devido ao efeito ótico da luz refletindo fora do melanoma profundo na derme.O nevus azul, uma lesão solitária usualmente benigna, representa uma proliferação localizada de melanócitos na derme.



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 19h42
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO 7-HERPES SIMPLES-18/12

HERPES SIMPLES-CASO 7-18/12

          É uma infecção causada pelo virus herpes,caracterizada por uma erupção de vesículas cutâneas pequenas,geralmente dolorosas.Existem 2 tipos de vitrus herpes simples: o tipo 1,virus herpes simples 1, que normalmente está associado com as infecções de lábios,boca,rosto.É comum em crianças de 1 a 3 anos.Pode causar lesões dentro da boca,inflamação nas gengivas,herpes labial ou vesículas febris.É transmitido por secreções orais e respiratórias.

          O tipo 2,VHS 2,se associa,geralmente, com lesões genitais e se transmite por contato sexual.A infecção cruzada entre virus 1 e 2  pode ocorrer por causa do sexo oral,seguido de sexo genital, ou vice-versa.

          Ambos os virus são contagiosos e, habitualmente, os primeiros sintomas aparecem após 1 a 2 semanas do contato com a pessoa infectada.A maioria das pessoas já foi infectada com o vírus tipo 1 aos 20 anos de idade.Além das lesões orais e genitais, o virus também pode causar uma infecção ocular, compromentendo a pálpebra, a conjuntiva e a córnea.

          Uma infecção em ambos os dedos das mãos,chamada de panarício herpético, atinge os  médicos(expostos às secreções pulmonares e bucais,durante os procedimentos) e as crianças mais novas.

          O vírus do herpes pode também infectar o feto, causando anomalias congênitas.O vírus tipo 2 pode se transmitir a um RN durante o parto vaginal, se a mãe está ativamente infectada na ocasião do parto.Pode ocorrer uma encefalite,como resultado de uma infecção pelo herpes.A infecção se apresenta após a exposição ao virus por meio de uma lesão aberta na pele ou nas superfícies mucosas.

          O virus permanece latente no organismo após uma infecção ativa e novas ocorrências de sintomas podem surgir mais tarde.As recorrências podem ser precipitadas por superexposição ao sol, febre,estresse ou por causa de certos alimentos e medicamentos.



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 13h09
[] [envie esta mensagem] []




 
 

HERPANGINA-CASO 6-18/12

HERPANGINA-CASO 6-DE 18/12:

          A herpangina é uma doença viral aguda,caracterizada por úlceras e lesões que podem abranger pálato,lingua,amigdalas,parte interna das bochechas e gengivas.Lesões semelhantes,superficiais,vesiculosas,palmo-plantares,associadas às lesões da  boca, contituem a Sindrome mão-pé-boca.

          A herpangina é causada por vários grupos de virus, Coxsackie A.Provoca febre alta, dor de garganta, cefaléia,antes do aparecimento das lesões descritas.As lesões iniciam como pápulas pequenas,evoluem para úlceras superficiais,sobrelevadas,com base branca ou branco-acizentada,borda avermelhada, geralmente muito dolorosas.De modo geral, essas lesão são numerosas.

          História de ocorrência da doença na escolar ou vizinhança aumenta a possibilidade de contágio das crianças.



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 12h47
[] [envie esta mensagem] []




 
 

LARVA MIGRANS CUTÂNEA-CASO 5-DE 18/12

LARVA MIGRANS CUTÂNEA-CASO 5-18/12

          A larva migrans cutânea é uma erupção devida à presença de parasitas móveis na pele.As larvas de diversos ancilostomídeos podem ser responsáveis.Elas penetram na pele, que está contato com o solo contaminado ou areia de praia, escavam lentamente,através da derme, deixando uma trilha errante,eritematosa,elevada,que pode se tornar vesiculosa e é intensamente pruriginosa.Esta linha toma padrões bizarros,serpiginosas.A migração da larva se dá em milímetros ou centímetros por dia.É uma doença auto-limitada.



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 12h27
[] [envie esta mensagem] []




 
 

PARONÍQUIA-CASO 4-DE 18/12

PARONIQUIA-CASO 4-18/12

          A paroníquia é uma reação inflamatória,envolvendo as dobras de pele em torno das unhas.É caracterizada por um edema de tecidos moles em torno das unhas,purulento,agudo ou crônico,macio e doloroso.causado por abscesso das dobras das unhas.

          O agente patogênico mais comum da paroníquia é a Candida albicans, fungo saprófita pode também estar envolvido.As bactérias causadoras são: estafilococos, pseudomonas aeruginosa ou estreptococos.

         

 



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 12h19
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO 3-URTICARIA-18/12

URTICÁRIA-CASO 3-18/12.

          A urticária se caracteriza por lesões eritemato-edematosas ou de cor pálida,circunscritas,isoladas ou agrupadas,fugazes,numulares ou lenticulares,podendo variar em tamanho e forma.Deve-se à vasodilatação,aumento da permeabilidade capilar e edema da derme,associando-se a um intenso prurido.Com  duração fugaz,24-48hs,esmaecendo sem deixar sequelas na pele,acompanhada ou não de edema de partes moles ou mucosas,denominado angioedema.

          A urticária pode ser aguda ou crônica.Aguda com duração menor do que 6 semanas,crônica com evolução acima de 6 semanas.



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 12h10
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO 1-DE 18/12-HERPES ZOSTER

ZOSTER-CASO 1-18/12

          Herpes zoster ou cobreiro,causado por virus varicella zoster.O vírus herpes simples pode parecer exatamente da mesma forma.A terapia recomendada pode ser diferente,dependendo de qual virus é.O virus varicella requer uma dose muito maior de aciclovir.O tratamento deve ser iniciado o mais rápido possível.O acometimento da orelha externa,como no caso, não é incomum.A diferenciação com condrite ou pericondrite bacteriana é um problema.O tratamento inadequado,clínico ou cirúrgico, pode levar à necrose da cartilagem,requerendo reconstrução cirúrgica,daí quase sempre a necessidade de tratamento hospitalar,com antibioticoterapia parenteral e um parecer do ORL.



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 11h49
[] [envie esta mensagem] []




 
 

MANCHA MONGOLICA-CASO 2-DE 18/12

MANCHA MONGÓLICA

         

          A mancha mongólica é uma lesão macular amarronzada ou azul-escura, geralmente localizada na região lombo-sacra,nádegas e,ocasionalmente,nos MMII,costas,flancos,em crianças normais,com predileção para certos grupos raciais.Ela representa uma coleção de melanócitos fusiformes,localizados na derme profunda e, usualmente,desaparecendo na infância precoce.

         



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 19h29
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASOS APRESENTADOS DE 13 A 18/12/2008

NA MEDIDA DO POSSÍVEL, FAREMOS ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE OS CASOS APRESENTADOS NO PERÍODO DE 13/12 A 18/12/2008.OS 9 CASOS APRESENTADOS EM 18/12,JÁ FORAM DIAGNOSTICADOS E CONSIDERADOS:ACROPUSTULOSE INFANTIL,NEVUS SEBACEUS,LUPUS NEONATAL,ICTIOSIS VULGARIS,TINEA CORPORIS,EXANTEMA LATERO-TORACICO UNILATERAL,ACRODERMATITE PAPULAR OU S. DE GAINOTTI-CROSTI



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 19h22
[] [envie esta mensagem] []




 
 

DIAGNSOTICOS DOS CASOS APRESENTADOS-CONFIRA

CASOS APRESENTADOS EM 13/12/08- CONFIRA:

01-ENTEROCOLITE NECROTIZANTE

02-HERPES ZOSTER

03-TINHA CORPORIS

04-FRATURA DE GALEAZZI(RADIO-ULNAR)

05-PARONÍQUIA

06-ACANTOSE NIGRICANS



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 19h12
[] [envie esta mensagem] []




 
 

DIAGNÓSTICOS-CONFIRA

APRESENTAREMOS A SEGUIR OS DIAGNÓSTICOS DERMATOLÓGICOS DOS CASOS APRESENTADOS EM 18/12/08:

01-HERPES ZOSTER NA ORELHA

02-MANCHA MONGÓLICA

03-URTICÁRIA

04-PARONÍQUIA

05-LARVA MIGRANS CUTÂNEA

06-HERPANGINA

07-HERPES

08-NEVUS AZUL

09-ACNE INFANTIL

10-URTICÁRIA

11-PILOMATRIXOMA

12-EDEMA HEMORRÁGICO AGUDO

13-NEVUS DE SUTTON

14-NEVUS ACROMICO

15-MOLUSCO CONTAGIOSO

16-QUERION CELSI

17-INCONTINENCIA PIGMENTAR

18-GRANULOMA ANULAR

19-ERISIPELA

20-EPIDERMÓLISE BOLHOSA CONGÊNITA

21-FURÚNCULO



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 19h07
[] [envie esta mensagem] []




ANIVERSÁRIO

NOSSO COLEGA,PEDIATRA,CORONEL FRANCISCO ZAGANELLI,ESTÁ ANIVERSARIANDO HOJE.A ELE NOSSOS PARABÉNS ,DESEJANDO-LHE  MUITAS FELICIDADES!!!



 Escrito por Pedro Carrancho às 22h03
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO 9-ACRODERMATITE PAPULAR INFANTIL OU S. DE GIANOTTI-CROSTI

9- ACRODERMATITE PAPULAR INFANTIL OU SINDR. DE GIANOTTI-CROSTI

          É uma erupção acral,simétrica,mediada por virus, com uma aparência clínica distinta.Primeiramente descrita por Gianoti em 1955, a doença foi associada ao antigeno de superfície da hepatite B, hepatomegalia e hepatite anictérica.

          Desde essa época, muitas outras viroses têm sido implicadas na produção de um quadro clínico Gianotti-Crosti-similar, incluindo virus coxsackie, VEB, enterovirus, VRS, virus parainfluenza e o estreptococo beta-hemolítico do grupo A.A hepatite b,como causa da sindrome, nunca foi reportada na América do Norte.A erupção deve ser vista como uma via patológica final comum de múltiplas infecções virais.Contudo, o mecanismo responsável pela erupção não é conhecido.

          As crianças,tipicamente, se apresentam com a síndrome entre 1 ano a 6 anos de idade.A maioria(92%) está abaixo dos 4 anos de idade; os meninos são afetados 2 x mais do que as meninas na America do Norte; todas as raças são igualmente comprometidas e não há componente hereditário.

          A sindrome ocorre várias semanas após a resolução da infecção viral responsável pela produção do rush.As pápulas se localizam nas extremidades acrais,face e nádegas,simetricamene localizadas.As pápulas individuais são vermelhas, de 2 a 5mm, edematosas,vesiculopustulosas "como picadas de inseto".Algumas são violáceas e  pruriginosas.As membranas mucosas e regiões palmo-plantares são poupadas.Associação com hepatite b, linfadenopatia e evidência sorológica de hepatite, podem estar presentes.Estes achados estão ausentes quando a erupção é causada por outros virus e agentes.Exames sanguíneos de rotina não são indicados na ausência de achados físicos ou evidência histórica de hepatite.

          As lesões da sindrome,tipicamente,persistem por 3 a 4 semanas.A resolução ocorre espontaneamente e não produzem cicatrizes.Não está indicado nenhum tratamento  específico.Esteróides tópicos não são úteis e podem exacerbar a erupção.Anti-histamínicos podem ajudar no contrôle do prurido.Tópicos,tais como pramasona ou emolientes frios(óleos) podem reduzir o prurido.

          DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL:Urticária papular, dermatite liquenóide friccional, eritema multiforme e outros exantemas virais.

          A urticária papular se caracteriza por pápulas similares ou aparência com as da sindrome,porém, não distribuidas simetricamente.A maioria é induzida por picada de inseto e resolve espontaneamente,dentro de 1 semana.

          Dermatite liquenóide friccional é uma erupção sazonal de pápulas liquenóides localizadas,vistas nos cotovelos e joelhos na infância.As lesões coalescem em placas pruriginosas,que resolvem espontaneamente e recorrem na primavera e verão dos anos subsequentes.A etiologia dessa erupção é desconhecida, mas percebe-se que ocorre em locais de trauma friccional,em criança com diátese atópica.

          O eritema multiforme produz lesões em alvo,sobre o tronco e extremidades,muitas vezes envolvendo regiões palmo-plantares e membranas mucosas.Drogas e infecções virais e bacterianas têm todas sido implicadas na causa da erupção.

          Exantemas virais típicos produzem pequenas pápulas eritematosas, que se fundem em placas confluentes,com uma predileção para o tronco e face.A distribuição,tamanho da lesão e a aparência da sindrome são distintas.

          A morbidade,com exceção do prurido, é rara nesta sindrome.Na sindrome induzida por hepatite b,hepatite crônica ativa,tem sido reportada como uma rara complicação.O curso não é reincidente,entretanto, um caso de doença recorrente apareceu,recentemente,na literatura.



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 12h02
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASOS APRESENTADOS

A seguir, concluiremos as considerações sobre o último dos 9 casos apresentados: ACRODERMATITE PAPULAR OU S. DE GIANOTTI-CROST



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 19h59
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO 8-EXANTEMA LATERO-TORÁCICO UNILATERAL

CASO  8-EXANTEMA LATERO-TORÁCICO UNILATERAL

           Termo cunhado,inicialmente, por Boderner e de Prost em 1992.quando eles reportaram a observação de 18 crianças com um exantema predominantemente látero-torácico.As características clínicas em seus pacientes incluiam:erupção inicial de localização unilateral,escarlatiniforme ou eczematoso.O prurido foi mencionado por mais da metade dos pacientes e o curso clínico da erupção consistiu tanto na extensão como na localização hemicorporal ou evolução para unilateral, exantema generalizado com predominância unilateral.Todos os pacientes experimentaram resolução espontânea da erupção dentro de 4 semanas.

          Múltiplos casos de erupção similar têm sido reportados na literatura e, em 1994, Gelmetti e al sugeriram que o termo "exantema periflexural assimétrico" descreveria melhor a entidade, uma vez que nem sempre o exantema é unilateral( entretanto, usualmente, inicia-se num só lado do corpo) e a distribuição fora da região látero-torácica, tal como nas extremidades inferiores,é frequentemente vista.

          A doença parece predominar em meninas e aparece em torno de uma idade média de 2 anos, com uma idade variável de 10 meses a 10 anos.Ela se inicia,muitas vezes,de modo unilateral e, usualmente, finaliza nas axilas e espalha-se,tornando-se bilateral; contudo, frequentemente, permanece a predominância unilateral.As regiões palmo-plantares são poupadas.Os pacientes,usualmente,encontram-se bem, com um prurido mínimo e, ocasionalmente, reportam uma história prévia de IVAS.A erupção,usualmente, dura de 4 a 6 semanas,seguindo-se de resolução espontânea; responde minimamente a corticosteroides tópicos e desaparecem sem sequelas ou hiperpigmentação pós-inflamatória.Consequentemente,reassegura-se aos pais a benignidade e a natureza auto-limitada da doença e o tratamento com emolientes constitui o foco principal do tratamento.

          A causa do ELU permanece desconhecida.Uma etiologia infecciosa tem sido repetidamente aventada,entretanto, testes sorológicos para hepatite,borreliose,Mycoplasma,VEB,CMV,toxoplasmose,parvovirus,HIV, ricketsiose e coxsackiose, foram negativos em uma grande série de casos.Conquanto pacientes ocasionais tenham tido testes positivos para patógenos respiratórios, tais como adenovirus e parainfluenza, a causalidade permanece questionável e artigos passados sugerem o Spiroplasma grupo XIII como causa,mas não tem sido confirmada(Testes sorológicos para este agente foram negativos em 5 de 5 pacientes testados numa série).

          DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL:-exantema viral inespecífico,dermatite de contato,miliária,ptiríase rósea,S. de Gianotti-Crost,escabiose,tinha corporis e,ocasionalmente, febre escarlatina.

          As manifestações clínicas favoráveis ao ELU são: erupção aguda eritematosa maculopapular localizada inicialmente de modo unilateral assimétrico no tronco superior,axila,extremidade proximal superior,evoluindo para uma distribuição generalizada.

          Os pacientes se apresentam ,usualmente,com uma boa aparência, com prurido mínimo e,ocasionalmente, história de IVAS precedendo o quadro.A erupção,usualmente,desaparece espontaneamente,dentro de 4 a 6 semanas,sem sequelas ou leve hiperpigmentação pós-inflamatória; responde,minimamente, a corticóides tópicos.Deve-se reafirmar a natureza benigna e a auto-limitação do exantema.O tratamento com emolientes representa a base da terapêutica.



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 19h54
[] [envie esta mensagem] []




 CONTINUAÇÃO-TINHA CAPITIS -FINAL
 

          Superinfecção bacteriana pode ocorrer e requer antibioticoterapia via oral. como tratamento concorrente para o Kerion.Um curto curso de prednisona,raramente,é indicado.

          A redução da disseminação por fômites reduz as infecções familiares.O shampoo de sulfeto de selênio deve ser usado 2 a 3x por semana,para reduzir a carga de esporos e consequente infectividade.Os pacientes devem separar chapéus,pentes e as fronhas devem ser lavadas frequentemente.As crianças podem retornar à escola uma vez iniciado o tratamento.



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 16h23
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO 7-TINEA CAPITIS

Continuação:

          A tinha capitis ocorre como três variantes clínicas: não-inflamatória,inflamatória ou Kerion e seborrêica.A tinha capitis não-inflamatória produz um aparecimento típico de pontos negros,devidos a cabelos frágeis e a ruptura próxima ao couro cabeludo.O Kerion pode causar cicatriz no couro cabeludo e perda permanente de cabelos,cuja sequela pode simular um processo como o lupus discóide.Uma "caspa" difusa em uma criança jovem em idade escolar é muito mais sugestiva de uma tinha do que uma dermatite seborrêica.A chave diagnóstica é a idade do paciente e a presença de  uma linfadenopatia occipital.

          A preparação de hidróxido de potássio permite chegar ao diagnóstico feito no couro cabeludo.A cultura deve ser sempre feita,para confirmar o diagnóstico.As colheitas para cultura são conseguidas através do uso de escovação, com uma escova citológica ou escova-de-dentes. A escarificação do couro cabeludo afetado ou um swab com cotonete estéril umedecido com SF são modos alternativos.Cabelos tracionados não são,usualmente, meios apropriados para cultura, uma vez que cabelos infectados e quebrados são os mais difíceis de se obterem.As culturas devem ser repetidas na época da depuração clínica para confirmar a cura micológica.

          O padrão-ouro de tratamento continua a ser a griseofulvina, que tem sido usada seguramente ha mais de 20 anos.A griseofulvina é avaliável em forma de suspensão micronizada,contendo 125mg/5cc.A dosagem efetiva desta medicação tem aumentado para 20-25mg/k/dia.A absorção da medicação é conseguida quando tomada com alimentos gordurosos e a "compliance" é conseguida com uma dose diária única.

          O tratamento deve ser contínuo até a negativação da cultura, por um mínimo de 6 semanas, podendo ser estendido até 12 semanas.Quando se inicia a terapia, pode ocorrer uma forte resposta imunológica,e uma reação de "id" difusa pode se desenvolver,manifestando-se como pequeno prurido, pápulas eritematosas sobre as extremidades e tronco.Se isto acontecer, podem ser usados anti-histamínicos e emolientes, até que a reação desapareça.



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 16h15
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO 7- TINEA CAPITIS

7-TINHA CAPITIS

          É uma infecção comum do couro cabeludo em crianças em idade escolar.O recente aumento de incidência desta doença,primariamente em crianças afro-americanas,tem sido documentado,através das prescrições de griseofulvina.A infecção está alcançando proporções epidêmicas,por causa da sua contagiosidade.A tinha capitis é causada por dermatófitos ou fungos da pele, que são capazes de invadir a haste do cabelo.As duas principais formas de invasão da haste do cabelo são:infecção ectotríxica e endotríxica.Infecção ectotríxica deixa a maioria de seus esporos fúngicos fora da haste do cabelo, deixando-os exibir fluorescência sob a luz UVA(por exemplo, luz de Wood), enquanto as infecções endotríxicas estão,predominantemente, dentro da haste do cabelo, protegidas da fonte de luz UVA.Em 1940, o patógeno mais comum era o Microsporum audoinii,uma infecção ectotríxica.Como resultado, uma pesquisa em massa de escolares pôde ser realizada, usando a luz de Wood.

          Correntemente, o patógeno mais comum do couro cabeludo nos EUA é o Trichophyton tonsurans, uma infecção endotríxica humana(mas não de animais),que não exibe fluorescência sob a luz UVA.Desta forma, uma investigação em massa não é muito possível.

          A maioria das tinhas capitis é adquirida de fômites humanos.Participam os pentes,os chapéus e  lugares fechados com contato,que são mostrados como fontes de infecção.Parentes,colegas de classe e os pais de indivíduos infesctados podem tornar-se portadores do organismo e,posteriormente, desenvolver a infecção ou passá-la a outros.A infecção adquirida de animais,nos EUA, é,usualmente, a variante do Microsporum canis,geralmente, muito inflamatória.Muitas vezes, há uma história de um gatinho com perda de pelos, aos quais a criança tem sido exposta.



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 12h54
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO 6-ICHTHYIOSIS VULGARIS

6.ICHTHYIOSIS VULGARIS

          As ictioses são doenças caracterizadas pela descamação excessiva da pele.A Ichthyosis vulgaris ,uma condição congênita,autossômica dominante, é o tipo mais comumente encontrado,ocorrendo em até 1% da população.

          Enquanto a pele,tipicamente, apresenta-se normal ao nascer, escamações finas,semi-aderentes,começam a se desenvolver durante os primeiros meses até 1 ano de vida,imprimindo à pele uma textura rugosa.As extremidades tendem a ser mais severamente afetadas; muitas vezes, manifestando uma descamação fina,branca,característica.As superfícies flexurais bem como a região das fraldas, tendem a ser grandemente poupadas,presumivelmente, devido a uma umidade local,relativamente, aumentada.A face, muitas vezes, não é envolvida.As regiões palmo-plantares,frequentemente, mostram acentuação das linhas da pele, isto é, hiperlinearidade, e os pacientes têm uma incidência aumentada de ceratose pilar e dermatite atópica.Ichthyiosis vulgaris isolada é,geralmente, assintomática, contudo, prurido pode ser visto em pacientes com eczema co-existente.Uma variação sazonal é notada em muitos pacientes,com os sintomas reduzindo-se,relativamente, nos meses de verão úmidos, enquanto um gradual comprometimento ocorre em alguns depois da puberdade.

          O mecanismo patogênico subjacente da Ichthyosis vulgaris é deconhecido, entretanto, concentrações reduzidas da proteína estrutural da camada granular epidérmica filamentar,contribui para a retenção de escamas.O diagnóstico é feito clinicamente, baseado na distribuição, morfologia e padrões de hereditariedade.As biópsias cutâneas das áreas afetadas mostram uma camada mais externa espessada(extrato cérneo) com variável redução ou perda da camada granular.

          DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL-inclui outras doenças ictióticas primárias, tais como: a ictiose recessiva ligada ao X, icitiose lamelar, hiperceratose epidermolítica e eritrodermia ictiosiforme congênita.As caracteristicas clinicas em favor da ictiose vulgar incluem uma herança dominante autossômica, ausência de pele descoberta ao nascer, falta do envolvimento extracutâneo,acentuação nas extremidades inferiores, espessamento palmo-plantar e atopia associada. Ictiose recessiva ligada ao X num menino afetado, pode ser depois diferenciada pela demonstração de níveis sanguíneos aumentados de sulfato de colesterol, devido à deficiência de sulfatase.A distinção de xerose ,ou ressecamento da pele, da icitiose vulgar é baseada no maior tamanho das escamas e relativa proeminência nas extremidades inferiores na doença mais tarde.

          TRATAMENTO- Não é curativo;  a natureza crônica da doença deve ser enfatizada ao paciente.Ceratolíticos  e ácido alfa-hidroxi,contendo emolientes, são a pedra fundamental do tratamento.Os Corticosteróides tópicos não produzem nenhum benefício nesta doença não-inflamatória. A menos que a dermatite atópica ocorra concorrentemente, produtos tais como loção de lactato de amônio(Lac-Hydrin) a 12%, ácido salicílico a 6% em gel base(Keralit) ou uréia a 10-20%(Carmol 10 a 20%), podem ser usados para ajudar a remover as escamas em excesso.O propileno glycol é também útil como agente higroscópico, promovendo a retenção de água na camada mais externa da pele.Emolientes padrões,tais como vaselina e creme Cetaphil, são úteis ,mas, não efetivos.Embora retinóides orais, tais como isotretinoina ou acitretina , possam reduzir a descamação, seu uso não é apropriado para esta condição beniga, por causa da toxicidade.



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 13h46
[] [envie esta mensagem] []




 
 

LUPUS NEONATAL

5.LUPUS NEONATAL

          O LN é uma doença autoimune do RN, com erupção  cutânea característica e risco de envolvimento de outros órgãos, incluindo coração, fígado e sangue.As manifestações da doença são secundárias à presença de autoanticorpos maternos, que passam via tansplacentária ao feto em desenvolvimento.A maioria das mães de crianças  com LN tem anticorpos dirigidos contra os antígenos Ro e La e, menos comumente, anticorpo circulante contra U1RNP.

          As manifestações cutâneas do LN, usualmente, aparecem dentro de poucas semanas de vida.As lesões são,tipicamente, anular,eritematosas ou placas policíclicas, com uma propensão a envolver a face e couro cabeludo, devido a natureza fotossensitiva da erupção. As lesões de lupus eritematoso discóide,atrofodermia ou telangiectasia,também podem ser vistas. A biósia do rush revela alterações consistentes com lupus cutâneo eritematoso subagudo; uma imunofluorescência direta revela IgG linear particulada na membrana basal.A resolução pode ser antecipada para 6 a 8 meses de idade, coincidente com a clearance(depuração) de anticorpos maternos da circulação da criança.Usualmente, nenhum tratamento é necessário e as lesões,tipicamente, curam-se sem sequelas(cicatrizes).

          O envolvimento cardíaco no LN é responsável pelas principais morbidades e mortalidades associadas com esta doença.Os pacientes afetados,tipicamente, apresentam-se com bloqueio cardíaco congênito completo ou parcial,detectado  in utero ou nos primeiros meses de vida.A taxa de mortalidade está ,indiretamente, relacionada à idade gestacional ao nascer, com 52% dos bebês, nascidos antes de 34 semanas de gestação, não sobrevivendo num estudo.Esta taxa diminuiu,acentuadamente, nos recém-nascidos com idade gestacional mais avançada.Dos recém-nascidos sobreviventes, uma alta percentagem requererá implantação de marcapasso.

          Diversamente do envolvimento cardíaco, que é irreversível,o envolvimento de outro órgão tende a ser transitório e menos severo.O envolvimento hepático,tipicamente, apresenta hepatomegalia e transaminases elevadas,consistentes com colestase.A anormalidade hematológica mais comum é a trombocitopenia, contudo, os pacientes podem,também, apresentar anemia e leucopenia.

          A minoria das mães de bebês  com LN têm doenças vasculares do colágeno à época em que seus recém-nascidos são diagnosticados,particularmente, LES, S. de Sjogren ou uma doença de tecido conjuntivo indiferenciada. A maioria das mães são assintomáticas.Estas mulheres assintomáticas tem um lento mas baixo risco de desenvolver uma doença reumática com o tempo e devem ser referidas ao reumatologista ou clínico, para uma completa avaliação e follow up.Todas as mulheres com uma criança com LN devem, também, ser cuidadosamente triadas por seus obstetras,durante as futuras gravidezes,visto que os filhos sucessivos têm um risco maior para LN.

          O resultado, a longo termo ,reumatológico desses bêbes é bom.Suas histórias de terem tido LN não os colocam em risco aumentado para desenvolverem uma doença do tecido conjuntivo no futuro.Em vez disso, seu risco se relaciona à sua predisposição genética, baseada em sua história familiar.



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 11h46
[] [envie esta mensagem] []




 
 

NEVUS SEBACEUS

4.NEVUS SEBACEUS

          O Nevus Sebaceus de Jadassohn é um hamartoma de elementos normais de pele com predominância de glândulas sebáceas.É uma placa alopécica bem circunscrita,que,usualmente,é solitária.As lesões são esporádicas e ocorrem com igual frequência em meninos e meninas, em todas as raças.As lesões típicas são arredondadas, ovaladas ou lineares, medindo de 5mm a alguns centímetros de diâmetro,entretanto, lesões maiores podem ocorrer.A localização mais comum do NS é no couro cabeludo e face.

          Lesões típicas de NS são indistintamente notáveis desde pápulas inflamadas eritematosas até placas com alopécia,presentes ao nascimento ou notadas no início da vida.As lesões são responsivas à estimulação hormonal materna por conta da inflamação,que,usualmente, resolve depois de alguns meses.Muitos pais não procuram atenção médica para esta marca de nascimento, porque a melhora notada precocemente em vida sugere que a marca involuirá espontaneamente.Apesar disto, as lesões são persistentes e desenvolvem-se como uma placa amarelo-castanha ou aveludada, gordurosa, laranja-rósea.A alopécia é também persistente.As lesões aumentam ao longo do tempo, crescendo com o paciente.Na puberdade, os hormônios que estimulam as mudanças pubertárias, provocam espessamento,eritema e nodulações nestas lesões, similares àquelas notadas ao nascer.Projeções papilomatosas, são também muito comuns na puberdade.

          A importância médica de um NS solitário se relaciona com a descrição de alterações neoplásicas em 10 a 15% das lesões em algumas séries,entretanto, recentes séries sugerem que esse percentual pode ser bem inferior.Estas neoplasias,geralmente,ocorrem durante a adolescência ou na vida adulta.Raramente as alterações têm ocorrido em crianças abaixo de 5 anos de idade.A neoplasia maligna mais comum surgida nesta doença é o carcinoma basocelular.O tricoblastoma é a neoplasia benigna mais comum.Outros tumores benignos e malignos são também notados,incluindo o seringoadenoma papilífero(um tumor benigno,originário das glândulas sudoríparas apócrinas),ceratocantomas,cistoadenomas apócrinos,leiomiomas e carcinoma celular sebáceo.Poromas écrinos malignos e carcinomas apócrinos têm sido reportados como resultado de larga disseminação de metástases e morte.

          O desenvolvimento de um rápido aumento papular dentro do NS ou de ulceração dentro de placas podem pronunciar degeneração maligna.O aparecimento dessas alterações autorizam uma biópsia imediata.Por azar, o início da malignidade pode ser insidioso nestas lesões e o reconhecimento clínico de um carcinoma de crescimento lento dentro de um NS ,em adolescentes e adultos, pode ser  difícil.Além disso, o aparecimento de nodularidade e verruga é indesejável para a maioria dos adolescentes.Por estas razões, a excisão profilática do NS é recomendada.

          A época da excisão do NS pode ser seguramente postergada em muitas crianças, até a pré-adolescência, quando poderá ser realizado um procedimento local.Entretanto, se as lesões medirem mais do que 1 a 2 cm no couro cabeludo é recomendável que a excisão seja realizada na infância, para permitir uma cosmética aperfeiçoada no fechamento.

          DIAGNÓSTIO DIFERENCIAL:

          Xantogranuloma juvenil, um tumor benigno, que aparece na infância precoce,constituido de células xantomatosas.Como o NS, os XGJ são muitas vezes amarelos.Diferentemente do NS, entretanto, tendem a aparecer depois do nascimento e são mais comumente em forma de cúpula mais do que elevações gordurosas com uma superfície verrucosa.

          Mastocitomas solitários podem também ter uma aparência similar ao NS.Os mastocitomas são considerados como uma coleção benigna de células mastócitas dentro da pele; a diferenciação é possível em muitas lesões pela esfregação da pele.As células mastócitas contidas dentro dos mastocitomas solitários liberam  histamina dentro da pele,produzindo um vergão eritematoso(urticária), conhecido como Sinal de Darier.O sinal positivo de Darier não é visto o NS.

          Aplasia cutânea congênita é uma outra marca de nascimento, apresentando-se como uma alopécia de couro cabeludo.Nesta  condição há uma ausência localizada de desenvolvimento de pele.Os bebês muitas vezes nascem com uma erosão que encrosta e saram depois de vários meses como uma cicatriz atrófica ou hipertrófica alopécica.

          Outras malformações congênitas do couro cabeludo incluem: encefaloceles ou cistos dermoides, que podem ter conexões intracranianas.Em geral, estas são mais irregulares no formato,pele colorida , não-amarelada e superfície menos gordurosa e verrucosa.

          Em várias ocasiões, as crianças podem se apresentar com uma forma mais extensiva de NS,denominada Sindrome do NS(Sindrome de Schimmel Pennin).Lesões maiores de NS estão,usualmente, presentes no couro cabeludo e face, em associação com anormalidades oftálmicas maiores ou principais, dermóides oculares, anormalidades pigmentares e ósseas,malformações AV intracranianas, convulsões, e mesmo retardo mental.Esta sindrome,provavelmente, ocorre por moisacismo, onde uma sindrome malformativa letal sobrevive,pela existência de um estado mosáico.O prognóstico para as crianas com essa sindrome é pobre.A maioria morre precocemente na infância.

          O reconhecimento das lesões do NS, por causa de seu potencial neoplásico, é importante para o pediatra geral. Os pais devem ser educados para alterarem o conceito da doença e os pacientes devem ser referidos para excisão antes da puberdade.

 



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 18h44
[] [envie esta mensagem] []




 
 

TESTE SEUS CONHECIMENTOS- AUTO-AVALIAÇÃO

http://www.turner-white.com/saq/pediaendo/saq_pediendo.htm

Classificação:

-ENDOCRINOLOGIA PEDIATRICA



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 20h27
[] [envie esta mensagem] []




 
 

TESTE SEUS CONHECIMENTOS- AUTO-AVALIAÇÃO

http://www.turner-white.com/saq/pediagast/saq_pedigast.htm

Classificação:

-TÓPICOS DE GASTROENT. PED.



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 20h19
[] [envie esta mensagem] []




 
 

TESTE SEUS CONHECIMENTOS-AUTO-AVALIAÇÃO

http://www.turner-white.com/saq/allerimmun/saq_alle.htm

Classificação:

-ALERGIAS ALIMENTARES -IMUNODEFICIÊNCIAS



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 20h04
[] [envie esta mensagem] []




 
 

TESTE SEUS CONHECIMENTOS-AUTO-AVALIAÇÃO

http://www.turner-white.com/saq/pediat/saq_pedi.htm

Classificação:

MEDICINA PEDIÁTRICA: -HOSPITALAR -GASTROENTEROLOGIA -GINECOLOGIA -NUTRIÇÃO -DESENVOLVIMENTO -TOXICOLOGIA -PUBERDADE



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 20h01
[] [envie esta mensagem] []




 
 

ACROPUSTULOSE INFANTIL

ACROPUSTULOSE INFANTIL

          Esta doença foi inicialmente descrita,em 1979, por Kanh e Rywlin, e se caracteriza por surtos de vesiculopustulas intensamente pruriginosas,recorrentes,nas extremidades distais.

          As  lesões cutâneas iniciais podem ser pápulas eritematosas,que evoluem,dentro de 24hs, para vesículas e,em seguida, pústulas,sem tendência a coalescer. As mãos e pés são,usualmente, envolvidos,com lesões localizadas palmo-plantares e nas superfícies laterais e, ocasionalmente, nas superfícies dorsais. É mais comum em meninos e negros e tende a se agravar mais no verão do que no inverno.O início,usualmente, se dá entre os 6 aos 12 meses de idade, mas,casos têm sido descritos ao nascer e pode se apresentar na infância mais tardia.As lesões,tipicamente,duram 2 a 4 semanas, e,então,recorrem a cada poucas semanas ou meses,com eventual resolução espontânea aos 2 a 4 anos de idade.

          A etiologia da AI é desconhecida.Diversos autores têm notado que infestações escabióticas a precedem frequentemente,sugerindo a possibilidade de um relacionamento entre as duas patologias.Adicionalmente, a apresentação clinica da escabiose em crianças pode, muitas vezes, manifestar-se com lesões vesiculopustulosas nas mãos e pés.Entretanto, a predominância de lesões acrais, a ausência de outros membros na família afetados, a ausência de evidências de infestação ao microscópio, ajuda   a fazer a distinção entre AI e escabiose.Muitos pacientes que são diagnosticados como tendo AI, têm recebido tratamento prévio com antiescabióticos,antes do diagnóstico, porém, as lesões persistem ou recorrem a despeito da terapia. A verdadeira associação entre AI e escabiose é difícil de se estabelecer;  a dificuldade se deve ao lugar comum de,na prática, se tratar o paciente como escabiose,sem antes fazer um exame microscópico para confirmar a infestação.Em um estudo recente, 14 de 21 pacientes diagnosticados com AI, tinham uma história de tratamento anterior para escabiose, contudo, somente 2 fizeram exame microscópico,para confirmação de parasitas,fezes ou ovos.Em alguns pacientes, com suspeita diagnóstica de AI, um exame microscópico foi realizado para excluir escabiose.

          DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL:-Escabiose,impetigo,candidíase cutânea,melanose pustular neonatal transitória.

          O diagnóstico é interpretado com base no quadro clínico dos surtos recorrentes de prurido, pústulas palmo-plantares estéreis e exame microscópico negativo para escabiose.A falta de resposta à terapia antiescabiótica é, muitas vezes, confirmatória.O exame histopatológico das lesões de AI revela pústulas bastante bem características subcorneanas ou intraepidérmicas,circunscritas, preenchidas com leucócitos polimorfonucleares. As pústulas podem,também, conter eosinófilos e restos nucleares picnóticos com edema papilar e um infiltrado perivascular de células mononucleares e uns poucos eosinófilos. Preparações ao  Gram ou Hidróxido de potássio, revelam numerosos leucócitos polimorfonucleares, mas não bactérias ou fungos.

          TRATAMENTO:-Corticosteróides tópicos potentes,anti-histamínicos.

          O uso intermitente de corticosteroides tópicos pode ser seguro por curtos períodos e a localização e distribuição do envolvimento devem ser considerados,conforme a toxicidade destas preparações.

          Em diversos casos de AI a dapsona=2mg/k/dia, tem sido usada, entretanto, na maioria dos pacientes a relação risco/benefício não justifica seu uso para tratamento desta doença.Ainda que a AI seja benigna,auto-limitada, ela pode ocasionar um significante desconforto e irritabilidade para a criança afetada.O reconhecimento adequado, o diagnóstico e a terapia são,portanto, vitais.



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 16h10
[] [envie esta mensagem] []




 
 

DERMATITE PERIORAL GRANULOMATOSA

2.DERMATITE PERIORAL GRANULOMATOSA

          Esta doença foi inicialmente descrita na literatura francesa, por Gianotti e al, em 1970.Mais tarde, Frieden e al reportaram 5 crianças com erupção similar e descreveram características histopatologicas e clinicas distintas.Subsequentemente, estas caracteristicas foram descritas em muitos artigos adicionais.A doença ocorre mais comumente na pré-puberdade,com predominância em crianças afro-americanas.   

          Clinicamente, as lesões são eritematosas e pápulas cor de carne, distribuidas nas regiões perioral, periocular e perinasal. O  termo perioral é um tanto mal apropriado e o termo periorificial tem sido mais adequado, para descrever essa dermatite.A presença de escamas e pústulas pode ser notada nas áreas afetadas.Algumas crianças queixam de prurido.A histopatologia das pápulas revela um infiltrado granulomatoso dérmico superior, com linfócitos circundantes.Este infiltrado granulomatoso, tipicamente predomina na região perifolicular e pode ser notada rutura folicular.A biópsia não é usualmente indicada para avaliação, já que o diagnóstico pode ser feito unicamente pelas características clínicas.

          DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL-Dermatite perioral, acne rosácea, histiocitose cefalica benigna, sarcoidose.

          Ainda que as características histológicas da acne rosacea sejam similares às da dermatite perioral granulomatosa, outros aspectos da acne rosácea incluem: rubor,pústulas,nódulos,cistos e telangectasias não são típicas.A distribuição das lesões na acne rosácea não é primariamente periorificial. A histiocitose cefálica benigna é uma erupção de pápulas amarelo-castanhas e rosas na testa, bochechas e pálpebras.Histologicamente, um infiltrado histiocitico dermal está presente.A dermatite granulomatosa perioral pode ser distinguida da sarcoidose cutânea pela presença de linfócitos e falta de achados sistêmicos precedentes.

          TRATAMENTO:-Metronidazol tópico e/ou eritromicina sistêmica(ou tetraciclina/doxiciclina, em crianças acima de 8 anos).Algumas crianças respondem à terapia tópica isolada, mas mujitas vezes a terapia sistêmica é necessária.A melhora ocorre lentamente e na maior parte das vezes, as crianças necessitarão de tratamento por diversos meses.Em adição, o uso de corticosteróides deve ser descontinuado, pois seu uso agrava esta erupção.A descontinuidade abrupta dos corticóides, muitas vezes leva ao agravamento das lesões da pele.Os pais devem  ser avisados que isso é esperado e temporário.

         

 



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 11h49
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASO DE MPNT

MELANOSE PUSTULAR NEONATAL TRANSITÓRIA

A MPNT é uma dermatose benigna, descrita pela primeira vez, em 1776, por Ramamuthy e al..Ocorre ao nascimento, em até 5% das crianças negras e em menos de 0,5% nas brancas.Mais comum em RNT, sem distinção de sexo.Etiologia desconhecida, sem correlação com infecção materna ou fetal.Consiste de erupções de pústulas superficiais, que estão, usualmente, presentes ao nascer,sem eritema circundante.As lesões medem de 1 a 5mm e podem ser encontradas em grupo ou isoladas.As pústulas tendem a se romper facilmente, com formação de máculas pigmentadas, que têm um característico "collarette" de escamas.As máculas pigmentadas, usualmente, desbotam em 3 a 4 semanas, mas podem persistir por diversos meses.As áreas mais comumente afetadas incluem o queixo, o pescoço, tórax superior, parte inferior das costas, nádegas,abdômen e coxas.As regiões palmo-plantares podem ser envolvidas e não há comprometimento de mucosas.O aglomerado de pústulas tende a ocorrer em áreas de pressão.Nenhum sintoma sistêmico se associa com as lesões.O esfregaço do líquido das vesículas corado pelo Wright ou Giemsa demonstram neutrófilos polimorficos e eosinófilos ocasionais.A coloração pelo Gram mostra neutrófilos mas nenhuma bactéria ou fungo.Biópsia de pele raramente é necessária para o diagnóstico,mas, se realizada, mostrará hiperceratose, acantose e pústula intracorneal ou sub-epidérmica,preenchida com neutrófilos, uns poucos eosinófilos e restos queratínicos.

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL-Eritema Tóxico Neonatal, Impetigo estafilocócico, outras infecções bacterianas, Candidíase congênita,Herpes neonatal, Varicela, Acropustulose infantil,Foliculite pustulosa eosinofílica, miliária.

O diagnóstico da MPTN se baseia no tempo de aparecimento das lesões,morfologia das lesões, demonstração  de neutrófilos no esfregaço corados pelo Wrigth(em contraste com o eritema tóxico neonatal, em que predominam os eosinófilos),ausência de organismos corados pelo Giemsa e preparações de hidróxido de potássio.Em adição, o bom aspecto da criança ajuda na diferenciação com infecções  congênitas.Uma clara diferenciação entre a MPNT e o ETN nem sempre é possível, e alguns autores acreditam que elas são duas expressões clínicas da mesma patologia.

Nenhuma terapia específica.Resolve-se espontaneamente.Informar aos pais que as máculas hiperpigmentadas podem persistir por 3 a 6 meses.



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 13h24
[] [envie esta mensagem] []




SAIBA ONDE ENCONTRAR...

DIAGNÓSTICO VISUAL- DE 15/12/08: http://pedro.carrancho.zip.net/pediatria/index.html

CASOS DERMATOLOGICOS E IMAGENOLOGIA- DE 18 E 25/12/08: http://pedro.carrancho.zip.net/casosclinicos/



 Escrito por Pedro Carrancho às 23h22
[] [envie esta mensagem] []




 
 

HISTIOCITOSE DE CELULAS DE LANGEHANS

HISTIOCITOSE DE CELULAS DE LANGEHANS

          A HCL é uma doença proliferativa, de origem desconhecida, caracterizada por proliferação anormal de células de Langehans.Há diversas manifestações clínicas da doença, diferindo em extensão. O osso é mais frequentemente  envolvido.Outros locais incluem a pele, pulmões, fígado e baço.

          Com a coluna, a HCL envolve mais comumente ocrpo vertebral. Os achados radiológicos incluem destruição lítica, graus variáveis de colapso. aparentando uma e  vértebra plana e uma massa de tecido mole. Os pedículos e arcos neurais são raramente envolvidos. Na RM, dois discos vertebrais em oposição, sem um corpo vertebral intervindo,é a apresentaçãoo  clássica. A RM pode mostrar um tecido mole,extendendo-se para dentro do canal espinhal,entretanto, a quantidade de tecido é tipicamente pequena.Remodelamento da vértebra, durante a recuperação,pode ser visto.

          Outras causas de vértebras planas incluem: trauma, D. de Gaucher, D. de Hodgkin, leucemia, neurofibromatose e hemangiomas.



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 18h17
[] [envie esta mensagem] []




 
 

ENTEROCOLITE NECROTIZANTE

ENTEROCOLITE NECROTIZANTE(ECN)

          A ECN é uma doença inflamatória do intestino delgado e cólon, comum, séria e, algumas vezes, fatal.A fisiopatologia da ECN não está claramente entendida, mas, está associada com prematuridade, alimentação agressiva, agentes infecciosos e agressões hipóxico-isquêmicas.

          Há um largo espectro de manifestações clínicas, que incluem distensão abdominal, retenção gástrica, vômitos, labilidade térmica, apnéia, letargia, icterícia e sangue nas fezes. O achado radiológico inicial é a dilatação intestinal ileal.Essa anormalidade é inespecífica, mas se estiver confinada ao QID, a ECN é mais comum.Assim, as alças intestinais individuais podem se tornar mais tubulares e suas paredes podem mostrar espessamento e falta de distinção de suas bordas.

          Pneumatose intestinal(gás na parede intestinal) é o sinal mais específico da ECN.Pode ser subseroso, produzindo uma radiolucência linear ou curvilínea ou submucoso, produzindo radiolucências bolhosas ou císticas.A pneumatose intestinal mais frequentemente envolve o íleo e o cólon.Gás nas veia hepática portal é visto em casos avançados, que têm um pobre prognóstico.São lucências finamente brancas, que se estendem desde o portal hepático à periferia do fígado e são, frequentemente, transitórias.

          A indicação para intervenção cirúrgica é o pneumoperitôneo.Outros sinais radiológicos, que indicam deterioração, são ascite, devida à peritonite, ou perfuração intestinal posterior sem gás livre e uma alça persisten,localizada,distendida, do intestino, devido a uma alça intestinal necrótica.



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 14h10
[] [envie esta mensagem] []




 
 

RUBÉOLA CONGÊNITA+PCA

RUBÉOLA CONGÊNITA+PCA

          A rubéola congênita é a mais comum infecção viral adquirida via transplacentar que causa alterações ósseas. A rubéola congênita pode também causar retardo do crescimento intrauterino, púrpura trombocitopênica, catarata, glaucoma, microftalmia, surdes neurossensorial, HE, PCA, EAP, AVP, EAo ou estenose sistêmica  vascular.

          As alterações ósseas ocorrem em 20-25% dos casos.Essas alterações são devidas a um distúrbio na formação endocondral.Há estriação longitudinal da esclerótica e áreas radiolucentes (aparência de "talo de aipo") nas metáfises.Essas alterações são mais pronunciadas nos joelhos.Irregularidade na metáfise é algumas vezes vista.Ocasionalmente, os ossos são escleróticos.Reação periostal é incomum. Essas alterações ósseas podem também ser vistas na CMV.Maturação óssea está usualmente atrasada na rubéola, mas normal na CMV.As alterações ósseas retornam ao normal por volta dos 3 a 6 meses de idade.Entretanto, se o paciente não se desenvolve, haverá persistência das anormalidades.



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 19h34
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CISTOS LINFOEPITELIAIS DE PARÓTIDAS

CISTOS LINFOEPITELIAIS DAS PARÓTIDAS

          Cerca de 10-30% das crianças com AIDS têm aumento das glândulas parotídeas, causado pela formação de cistos linfoepiteliais. As glândulas são usualmente moles mas não sensíveis e estão muita vezes associadas com linfoadenomegalias cervicais.

         Não está bem esclarecido o que causa cistos linfoepiteliais.No útero, com 5 semanas de vida, normalmente, os linfonodos estão encarcerados dentro da cápsula da parótida.Sabe-se que há inclusões salivares nesses linfonodos.Na infecção por HIV, cistos linfoepiteliais,usualmente, acompanham essas adenomegalias e ocorre proliferação epitelial, juntamente com a formação cística.

          Na US, TC  e RM esses cistos são vistos nas glândulas parótidas aumentadas.Cistos parotídeos múltiplos são também vistos em AIDS não-HIV com S. de Sjogren e em alguns pacientes com Tumor de Warthin, mas nunca há adenopatia cervical.



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 12h46
[] [envie esta mensagem] []




 
 

DOENÇA DE CAROLI

          A D. de Caroli se caracteriza por dilatações não obstrutivas segmentares dos ductos biliares intra-hepáticos.É rara e congênita.Há diversas espécies diferentes de anomalias do sistema hepatobiliar,variando de dilatação cística sozinha isolada dos ductos biliares intra-hepáticos até fibrose hepática com dilatação  cística dos ductos intra-hepáticos.É classificada como  um tipo de cisto coledocal V  em sistema de Todani.

          A US e TC são úteis para detectar dilatação segmentar dos ductos biliares.Marchal e al descreveram características sonográficas da D. de Caroli em 3 pacientes.Além da característica dilatação  segmentar  não obstrutiva dos ductos biliares, eles também observaram radículas portais que estavam parcial ou totalmente circundadas por ductos dilatados.

          Choi e al reportaram  2 adultos  com D.de Caroli com TC mostrando radículas portais circundadas por ductos biliares intra-hepáticos dilatados, o sinal de ponto central.Havia tais pontos em ductos   biliares intra-hepáticos nas TC, fortemente ressaltados.Estes pontos intraluminares nas TC correspondiam  a veias portais intraluminares nos sonogramas, que indica que as radículas portais são circundadas por ductos biliares dilatados. As radículas portais são envolvidas por ductos biliares anormais,aparentando ficarem dentro da luz dos ductos biliares.Uma formação de ponte ligando os ductos biliares intra-hepáticos também é vista.Isto é consistente com o fato de que há paredes de placas ductais malformadas, insuficientemente reabsorvidas,que evoluem  para estas radícular portais.



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 11h38
[] [envie esta mensagem] []




GUARAPARI

O TRÂNSITO EM GUARAPARI CONTINUA UM CAOS.PARECE QUE AS AUTORIDADES RESOLVERAM SE OMITIR E FAZEM VISTAS GROSSAS,DEIXANDO TODOS OS MOTORISTAS AGIREM COMO BEM ENTENDEREM,INCLUSIVE, ALGUNS RARÍSSIMOS GUARDAS QUE APARECEM, AJUDAM OS VEÍCULOS A ESTACIONAREM EM LUGARES PROÍBIDOS,É INACREDITÁVEL.AS PLACAS EXISTENTES NÃO SÃO RESPEITADAS.O PERCURSO ENTRE A PRAIA DAS CASTANHEIRAS E A PRAIA DAS VIRTUDES, NO CENTRO DA CIDADE, FICOU INTRANSITÁVEL,POIS, OS VEÍCULOS ESTACIONAM EM AMBOS OS LADOS DAS RUAS,TORNANDO IMPOSSÍVEL A PASSAGEM SIMULTÂNEA DE DOIS VEÍCULOS.NÃO ADIANTA RECLAMAR.ALIÁS, NÃO SE TEM A QUEM RECLAMAR.A IMPRENSA DEVERIA VISITAR ESSES LOCAIS E FAZER UMA REPORTAGEM DENUNCIANDO O FATO, MOSTRANDO A SITUAÇÃO CALAMITOSA.OS MORADORES ESTÃO INDIGNADOS...



 Escrito por Pedro Carrancho às 12h31
[] [envie esta mensagem] []




 
 

DISCUSSÃO DOS CASOS

EM DATAS POSTERIORES,NA MEDIDA DO POSSÍVEL E DO TEMPO DISPONÍVEL,TENTAREMOS DISCUTIR TODOS OS CASOS APRESENTADOS,DESDE A CRIAÇÃO DESTE BLOG.CONTINUAMOS AGUARDANDO SUGESTÕES E OPINIÕES DOS COLEGAS.



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 12h22
[] [envie esta mensagem] []




 
 

TRADUTOR PARA O INGLES

http://translate.google.com/translate?hl=en&sl=pt&u=http://pedro.carrancho.zip.net/

TRADUÇÃO DO BLOG PARA O INGLÊS



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 21h39
[] [envie esta mensagem] []




 
 

DIAGNÓSTICOS DOS CASOS DERMATOLÓGICOS

CASOS DERMATÓGICOS DO DIA 15/12/08-CONTINUAÇÃO:

1.FURÚNCULO

2.EPIDERMÓLISE BOLHOSA CONGÊNITA

3.ERISIPELA

4.GRANULOMA ANULAR

5.ZOSTER

6.MANCHA MONGÓLICA



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 17h17
[] [envie esta mensagem] []




 
 

DIAGNÓSTICOS RADIOLÓGICOS

CASOS RADIOLÓGICOS DO DIA 15/12/08- CONTINUAÇÃO:

1.DOENÇA DE CAROLI

2.CISTOS LINFOEPITELIAIS DAS PARÓTIDAS(PACIENTE COM HIV)

3.PCA+RUBÉOLA CONGENITA

4.E.C.N.

5.HISTIOCITOSE DE CELULAS DE LANGEHANS



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 17h09
[] [envie esta mensagem] []




 
 

RESUMO DOS DIAGNÓSTICOS-CONFIRA

CASOS APRESENTADOS NO DIA 13/12/08:

1.ENTEROCOLITE NECROSANTE

2.HERPES ZOSTER

3.TINHA CORPORIS

4.FRATURA DE GALEAZZI(RADIO-ULNAR)

5.PARONÍQUIA

6.ACANTOSE NIGRICANS

CASOS APRESENTADOS NO DIA 15/12/08-CONFIRA:

1.URTICÁRIA PIGMENTAR

2.PARONÍQUIA

3.LARVA MIGRANS CUTÂNEA

4.HERPANGINA

5.HERPES SIMPLES

6.NEVUS AZUL

7.ACNE INFANTIL

8.URTICÁRIA

9.PILOMATRIXOMA

10.EDEMA AGUDO HEMORRÁGICO

11.NEVUS DE SUTTON

12.NEVUS ACRÔMICO

13.MOLUSCO CONTAGIOSO

14.KERION CELSI- FAVUS

15.INCONTINENCIA PIGMENTAR

CASOS APRESENTADOS NO DIA 18/12/08

A.Casos Radiológicos:

    1.PAPILOMA LARINGEO

    2.RUBÉOLA CONGÊNITA

    3.NEFROCALCINOSE+RAQUITISMO(ACIDOSE TUBULAR RENAL)

CASOS DERMATOLÓGICOS:

1.MELANOSE PUSTULAR NEONATAL TRANSITÓRIA

2.DERMATITE PERIORAL GRANULOMATOSA

3.ACROPUSTULOSE INFANTIL

4.NEVUS SEBACEUS

5.LUPUS NEONATAL

6.ICTIOSIS VULGARIS

7.TINEA CORPORIS

8.EXANTEMA LATEROTORÁCICO UNILATERAL

9.ACRODERMATITE PAPULAR OU GIANOTTI-CROST

OBS-POSTERIORMENTE,NA MEDIDA DO POSSÍV EL, TECEREMOS CONSIDERAÇÕES SOBRE AS PATOLOGIAS DIAGNOSTICADAS.



Categoria: CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
 Escrito por Pedro Carrancho às 16h32
[] [envie esta mensagem] []




 
 

CASOS CLINICOS-DISCUSSÃO-CONCLUSÃO

http://pedro.carrancho.zip.net/casosclinicos

Discussão,conclusões...



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 21h18
[] [envie esta mensagem] []




 
 

DISCUSSÃO-RESPOSTAS DOS CASOS APRESENTADOS

http://pedro.carrancho.zip.net/casos/

Discussão,conclusão dos casos.



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 21h15
[] [envie esta mensagem] []




 
 

SITES MÉDICOS DIVERSOS

http://pedro.carrancho.zip.net/link/index.html

Sites médicos diversos



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 21h13
[] [envie esta mensagem] []




 
 

ARTIGOS

http://pedro.carrancho.zip.net/artigos/

Artigos sobre assuntos diversos



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 21h09
[] [envie esta mensagem] []




 
 

DIAGNÓSTICO VISUAL

http://pedro.carrancho.zip.net/pediatria/index.html

Apresentação de casos para diagnóstico visual.



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 21h08
[] [envie esta mensagem] []




 
 

PNEUMOLOGIA PEDIÁTRICA

http://www.azprensa.com/neumologia.php

CURSO DE ATUALIZAÇÃO



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 20h47
[] [envie esta mensagem] []




 
 

TÓPICOS PEDIÁTRICOS-CONTINUAÇÃO,FRASES-CITAÇÕES E AFORISMOS MÉDICOS

http://members.tripod.com/~pevece/index-3.html

Continuação de Tópicos pediátricos de A-Z. FRASES-CITAÇÕES E AFORISMS MÉDICOS



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 12h18
[] [envie esta mensagem] []




 
 

TÓPICOS PEDIATRICOS DE A-Z,TESTES,SIGLAS MÉDICAS,DICAS...

http://members.tripod.com/~pevece/index-2.html

Aqui vc encontrará vários tópicos de pediatria,Testes para avaliar seus conhecimentos,Siglas médicas de uso frequente e Dicas diversas...



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 12h15
[] [envie esta mensagem] []




Traduzir para o inglês



 Escrito por Pedro Carrancho às 13h58
[] [envie esta mensagem] []




PÁGINA INICIAL

Página inicial



 Escrito por Pedro Carrancho às 13h53
[] [envie esta mensagem] []




MEDICINA INTENSIVA-AULAS

AULAS SOBRE MEDICINA INTENSIVA



 Escrito por Pedro Carrancho às 00h05
[] [envie esta mensagem] []




 
 

MEDICINA INTENSIVA

http://www.sti-hspe.com.br/videos2.htm

AULAS SOBRE ASSUNTOS REFERENTES À MEDICINA INTENSIVA.



Categoria: Link
 Escrito por Pedro Carrancho às 00h03
[] [envie esta mensagem] []




 
 

TRANSITO

O TRÂNSITO EM GUARAPARI,NESTA ÉPOCA DE VERÃO,SE TORNOU UM CAOS,UMA TERRA DE NINGUÉM, UMA TERRA SEM LEI.NÃO HÁ UM SÓ GUARDA OU POLICIAL.AS AUTORIDADES,SIMPLESMENTE, SE OMITIRAM,LAVARAM AS MÃOS,DEIXANDO OS CIDADÃOS À PRÓPRIA SORTE.OS MOTORISTAS NÃO RESPEITAM AS PLACAS,ESTACIONAM DE QUALQUER FORMA,EM CIMA DAS CALÇADAS,EM FRENTE DAS GARAGENS DOS PRÉDIOS,ETC...UMA CIDADE SEM LEI...SEM AUTORIDADES...



Categoria: ARTIGOS
 Escrito por Pedro Carrancho às 18h12
[] [envie esta mensagem] []




http://www.paixao.sonhos.nom.br/i_bg_how_deep_is_your_love.mid



 Escrito por Pedro Carrancho às 22h34
[] [envie esta mensagem] []




 
 

radioblog

src="http://widgets.uol.com.br/uolwidgetstools.js?estacao=radiouol&tema=top5&skin=1" type="text/javascript"> http://radio.musica.uol.com.br



Categoria: musica no blog
 Escrito por Pedro Carrancho às 18h54
[] [envie esta mensagem] []


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
 
 
 


BRASIL, Sudeste, VITORIA, REPUBLICA, Homem, de 56 a 65 anos, Portuguese, Spanish, Livros, Medicina


 





     Todas as mensagens
     Link
     Evento
     Medicina pediátrica-CASOS
     ARTIGOS
     CASOS APRESENTADOS/DIAGNÓSTICO
     musica no blog
     MINHAS MUSICAS PREFERIDAS



     UOL - O melhor conteúdo
     BOL - E-mail grátis
     A PÁGINA DO PEDIATRA
     INTERESTING CASES-CASOS INTERESSANTES...
     CASOS CLINICOS PEDIATRICOS-WEB PEDIATRICA
     CASOS CLINICOS DE PEDIATRIA
     UM SITE INTERESSANTE PARA OS PEDIATRAS...
     CURSO DE ATUALIZAÇÃO DE DERMATOLOGIA PEDIATRICA
     QUAL O SEU DIAGNÓSTICO?
     CURSOS DE IMAGENOLOGIA:RX TORAX,TC TORAX,NEUROIMAGEM
     Casos RADIOLÓGICOS EM MEDICINA DE EMERGÊNCIA PEDIÁTRICA
     PATOLOGIA PERINATAL-CASOS
     IMAGEM PEDIÁTRICA ONLINE
     EDUCAÇÃO MÉDICA CONTINUADA PEDIÁTRICA
     RX DE TÓRAX BÁSICO-REVISÃO
     MEDICINA INTENSIVA
     TÓPICOS DE PEDIATRIA DE A-Z,TESTES,SIGLAS,DICAS...
     TÓPICOS-CONTINUAÇÃO,FRASES,CITAÇÕES,AFORISMOS MÉDICOS
     MEDICINA PEDIATRICA
     CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM PNEUMOLOGIA PEDIÁTRICA
     BLOG PEDRO CARRANCHO-PORTALES MEDICOS
     TRADUÇÃO PARA O INGLÊS
     AUTO-AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS DE PEDIATRIA
     MINHAS MUSICAS PREFERIDAS...ZEZÉ DI CAMARGO E LUCIANO-NO DIA EM QUE SAÍ DE CASA
     CAPACITAÇÃO E ATUALIZAÇÃO EM VÁRIAS ESPECIALIDADES
     HOSPITAL VIRTUAL PEDIATRICO
     TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA
     CASOS RADIOLÓGICOS PEDIATRICOS
     IMAGEM E RADIOLOGIA-INTRODUÇÃO À INTERPRETAÇÃO
     SITE OFICIAL DO FLUMINENSE
     HINO OFICIAL DO FLUMINENSE
     HINO POPULAR DO FLUMINENSE
     CURTINDO UMA MÚSICA...PÁGINAS MJSICAIS
     CURTINDO UMA MÚSICA...PÁGINAS MJSICAIS
     CURTINDO UMA MÚSICA...PÁGINAS MJSICAIS
     TANGOS-BOLEROS-FADOS...
     CURTINDO UMA MÚSICA...PÁGINAS MJSICAIS
     CASOS PEDIÁTRICOS...
     CASOS PEDIÁTRICOS...
     CASOS PEDIÁTRICOS...
     DOENÇAS GENÉTICAS DE A-Z
     ABORDAGEM DIAGNÓSTICA NAS EMERGÊNCIAS PEDIÁTRICAS
     DENGUE NA CRIANÇA
     PROVAS DE CONCURSOS PARA PEDIATRIA
     PROVAS DE CONCURSOS PARA PEDIATRIA
     PROVAS DE CONCURSOS PARA PEDIATRIA
     PROVAS DE CONCURSOS PARA PEDIATRIA
     PROVAS DE CONCURSOS PARA PEDIATRIA
     PROVAS DE CONCURSOS PARA PEDIATRIA
     PROVAS DE CONCURSOS PARA PEDIATRIA
     PROVAS DE CONCURSOS PARA PEDIATRIA
     PROVAS DE CONCURSOS PARA PEDIATRIA
     PROVAS DE CONCURSOS PARA PEDIATRIA
     PROVAS DE CONCURSOS PARA PEDIATRIA
     PROVAS DE CONCURSOS PARA PEDIATRIA
     PROVAS DE CONCURSOS PARA PEDIATRIA
     PROVAS DE CONCURSOS PARA PEDIATRIA
     TESTES INTERATIVOS...
     RESSUSCITAÇÃO CARDIOPULMONAR EM PEDIATRIA
     INFECÇÕES E ALERGIAS RESPIRATÓRIAS NA INFÂNCIA
     EXAMES LABORATORIAIS DE A ATÉ Z
     AUTO-AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS DE PEDIATRIA
     ATLAS DIVERSOS
     LIVROS ONLINE DE TODAS ESPECIALIDADES
     PROVAS DE RESIDÊNCIA MÉDICA-QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA
     PEDIATRIA ONLINE
     SITE MÉDICO INTERESSANTE-ÓTIMO
     DIRETRIZES EM MEDICINA...
     CURSOS DE PEDIATRIA ONLINE
     TESTES,RCP,NEONAT.,PROTOCOLOS,CASOS,DIRETRIZEZ,ESPECIALIDADES DEIVEERSAS...
     O PACIENTE PEDIATRICO CRÍTICO,EDUCAÇÃO MEDICA CONTINUADA,CASOS DIVERSOS...
     DÊ SEU DIAGNÓSTICO...
     DIAGNÓSTICOS DOS CASOS APRESENTADOS...CONFIRA...
     CUIDADOS HOSPITALARES PARA CRIANÇAS
     MANUAL DE INFECÇÕES RESPIRATÓRIAS-I
     MANUAL DE PEDIATRIA AMBULATORIAL
     MANUAL DE IMUNOBIOLÓGICOS
     RINITES-CONSENSO II
     MANUAL DE INFECÇÕES RESPIRATÓRIAS-II
     PROTOCOLOS CLINICOS PEDIÁTRICOS
     DOENÇAS HEMATOLÓGICAS-PROTOCOLOS CLINICOS
     MANUAIS DE ORL PEDIÁTRICA DA IAPO
     ORL PEDIATRICA-CAPÍTULOS SELECIONADOS...
     VISITE O TWITTER DE PEDRO CARRANCHO...
     COMO LER RADIOGRAFIAS DE TORAX
     A CRIANÇA HOSPITALIZADA-PROBLEMAS FREQUENTES
     MANUAL DE GASTROENTEROLOGIA PEDIATRICA
     ATLAS DE VIAS AÉREAS DA CRIANÇA
     MANUAL DE PEDIATRIA
     RCP PEDIATRICA
     COMO FAZER UMA OTOSCOPIA
     ATLAS DE RADIOLOGIA ABDOMINAL
     SOCIEDADE ARGENTINA DE PEDIATRIA
     PEDIATARIA-DIAGNOSTICO E TRATAMENTO
     PEDIATRIA CONTEMPORÂNEA
     PEDIATRIA INDIANA
     PEDIATARIA-CASOS DE MEDICINA MODERNA
     BULAS DE MEDICAMENTOS NA INTERNET
     DIRETRIZES MÉDICAS
     BLOG DE PEDIATRIA-EMERGENCIAS NEONATAIS
     EDUCAÇÃO MEDICA CONTINUADA
     EDUCAÇÃO MÉDICA CONTINUADA PEDIÁTRICA
     ESTUDOS DE CASOS GENÉTICOS....
     MANUAL DE CIRURGIA PEDIATRICA
     ABORDAGEM DE PACIENTES COM DORES ABDOMINAIS....
     ABDÔMEN AGUDO...
     MANUAL MERCK DE PEDIATRIA
     IMAGEM E RADIOLOGIA-INTRODUÇÃO À INTERPRETAÇÃO
     TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA
     RADIOLOGIA PEDIATRICA
     CASOS RADIOLOGICOS PEDIATRICOS...
     QUAL O SEU DIAGNÓSTICO?
     DICIONARIO DE AGRESSÕES MÉDICAS À LINGUA PORTUGUESA
     RESSONANCIA MAGNETICA E TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA
     TC DE CRANIO
     RADIOLOGIA E IMAGEM
     COMO ESTUDAR PARA PASSAR EM CONCURSOS...
     PORTUGUÊS PARA CONCURSOS-APOSTILA COMPLETA
     ASSUNTOS DE PEDIATRIA NO SCRIBD
     DICIONARIO MÉDICO
     PROVAS DE RESIDÊNCIA MÉDICA-USP- 1996/2000
     DICIONÁRIO EPIDEMIOLÓGICO
     CURSO BÁSICO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA
     SEMIOLIOGIA NEUROLOGICA PEDIATRICA
     OFTALMOLOGIA PEDIATRICA
     INTRODUÇÃO À ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA INFANTIL
     URGÊNCIAS PEDIATRICAS
     MANUAL DE NUTRIÇÃO INFANTIL
     BRONQUIOLITE-REVISÃO-2008
     EXAME DE PEDIATRIA-PERGUNTAS
     MANUAL DE CIRURGIA PEDIATRICA
     DISTÚRBIOS HIDROELETROLÍTICOS
     MANUAL DE CIRURGIA PEDIATRICA
     ARTIGOS DE CIRURGIA PEDIATRICA
     ABORDAGEM DO PACIENTE COM DORES ABDOMINAIS
     ABDÔMEN AGUDO
     O EXAME NEUROLÓGICO EM CRIANÇAS.
     CONVULSÕES NEONATAIS-RELATO DE CASO
     ABORDAGEM DAS CEFALÉIAS NA INFÂNCIA
     ABORDAGEM DA CRIANÇA COM SOPRO CARDÍACO
     TRAUMA NO PACIENTE PEDIÁTRICO
     OTITE MÉDIA RECORRENTE NA INFÂNCIA
     CARDIOPATIA CONGÊNITA NO RN-QUANDO SUSPEITAR
     ABDÔMEN AGUDO-ELEMENTOS DIAGNÓSTICOS
     CONSTIPAÇÃO INTESTINAL NA INFÂNCIA
     APENDICITE AGUDA-PADRONIZAÇÃO DA ABORDAGEM DIAGNÓSTICA
     APENDICITE AGUDA NA INFÂNCIA-ESCORE DE ALVARADO
     ABDÔMEN AGUDO NA INFÂNCIA
     URGÊNCIAS ABDOMINAIS NÃO-TRAUMÁTICAS NA CRIANÇA
     TÓPICOS DE CIRURGIA PEDIÁTRICA-1993/2009
     CUARSO DE RADIOLOGIA PEDIATRICA
     AUSCULTA CARDIO-PULMOMAR
     PEDIATRIA GERAL ON-LINE
     PEDRO CARRANCHO-A PEDIATRIA
     369 QUESTÕES DE PEDIATRIA-AUTOAVALIAÇÃO
     NUTARIÇÃO PARENTERAL
     CRISE DE ASMA NA INFANCIA
     OBSTRUÇÕES INTESTINAIS
     DERMATOLOGIA PEDIATRICA
     GUIA PRATICO DE VACINAS
     CONSULTÓRIO PEDIÁTRICO
     URO-NEFROLOGIA PEDIATRICA
     RADIOLOGIA PEDIATRICA
     ORTOPEDIA PEDIATRICA
     PRINCIPIOS DE PEDIATRIA
     TRAUMATOLOGIA ORTOPEDICA-UM GUIA PARA O RESIDENTE
     ATLAS DE ORL PEDIATRICA
     REUMATOLOGIA PEDIATRICA
     SINAIS-CLINICA PEDIATRICA
     GASTROPEDIATRIA
     SINDROME DE KAWASAKI
     GUIA DO TWITTER
     QUAL O SEU DIAGNOSTICO?
     EXAME DE CONHECIMENTOS NOS ESTADOS UNIDOS
     EXAME DE CONHECIMENTOS NOS ESTADOS UNIDOS-2
     EXAME DE CONHECIMENTOS NOS ESTADOS UNIDOS-3
     EXAME DE CONHECIMENTOS NOS ESTADOS UNIDOS-4
     APRESENTAÇÃO DE CASOS DE APLS
     TUTORIAIS MÉDICOS-VIDEOS
     GALERIA DE IMAGENS PARA DIAGNÓSTICO
     VOLUMES DE DERMATOLOGIA
     IMAGINOLOGIA PELA INTERNET
     CID-10
     MANUAL ÉTICO-DISCIPLINAR DE MEDICINA
     MANUAL ÉTICO-DISCIPLINAR DE MEDICINA
     TEP-2008
     CID-10
     PEDIATRIC ASSESSMENT TRIANGLE
     URGENCIAS E EMERGENCIAS PEDIATRICAS
     WEBMEETINGS-CLACIBRASIL
     WEBMEETINGS
     WEBMEETING-NESTLÉ
     WEBMEETING-SBP
     WEBMEETING
     WEBMEETING
     WEBMEETING
     WEBMEETING
     WEBMEETING
     WEBMEETING
     WEBMEETING-VACINAS
     WEBMEETING-IMUNIZAÇÃO
     WEBMEETING
     CONSULTÓRIO DE PEDIATRIA....DICAS...
     VIDEOAULA-OMA
     VIDEOAULAS-PEDIATRIA
     TESTES-2013
     TESTES-USMLE-2013
     TESTE-2 -2013
     TESTE-3 -2013
     TESTE-2 -CS-2013
     GINECOLOGIA PEDIATRICA
     ECG EM PEDIATRIA
     PEDIATRIA
     NEONATOLOLOGIA
     DERMATOLOGIA PEDIATRICA



     Dê uma nota para meu blog